sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Porto Alegre, 40 graus

Alguém não sentiu calor ontem em Porto Alegre? Enquanto outras pessoas sofrem com as altas temperaturas do nosso verão, eu costumo tomar bastante água e suportar bem a estação do sol, sem grandes aflições. Mas ontem foi demais. Me lembrei das cenas de “Faça a Coisa Certa”, do Spike Lee. Fiquei com vontade de voltar a ser criança e tomar banho de tanque. O tanque da minha casa era de azulejo azul (redundância?). Ou seja, pra mim, uma verdadeira piscina.

Hoje a chuva caiu torrencialmente. Apesar dos avisos que ouvi pelo rádio, fui obrigada a sair de casa pra entregar um trabalho. O caos havia se instalado na cidade. Todas as sinaleiras estavam apagadas. Alguns motoristas buzinavam sem parar. Será que imaginavam que o barulho ensurdecedor restabeleceria a energia elétrica? Pior: o marcador da gasolina avisou estar na reserva e, com a falta de luz, os postos não tinham como funcionar.

Voltei pra casa, tomei um farto copo de água. Abasteci o corpo, ao menos, depois de ter enfrentado o caos urbano.