sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A mulher que arrasou no palco

Na última quarta assisti à peça A mulher que escreveu a bíblia, inspirada no livro de Moacyr Scliar. Inez Viana dá um show de interpretação, vivendo a história de uma mulher que, a partir de uma regressão, descobriu ter sido a mais feia esposa do Rei Salomão e, também, escritora de textos sagrados.

Pensando bem, ser feia tem lá suas vantagens. A personagem viveu intensamente sua vida, aprendeu a ler – tarefa inusitada para a mulher de sua época, e, uma vez que era a mais feia entre as 700 esposas do rei, conseguiu ser também a mais especial. Como afirma Carpinejar (o filhote de cruz credo), quem é feio precisa ser mais esforçado e explorar mais sua capacidade de persuasão. Ou seja, é preciso desenvolver certos atributos que, ainda bem, permanecem até quando a beleza, por falta de juventude ou percalços da vida, resolve ir embora.

A atriz promete voltar em 2010 pra se apresentar no Theatro São Pedro. Fica a dica pros feios e bonitos que ainda não viram.